Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Síntese Histórica
Início do conteúdo da página

O Regimento - Síntese Histórica

Publicado: Quinta, 13 de Agosto de 2015, 02h18 | Última atualização em Terça, 27 de Outubro de 2015, 10h00 | Acessos: 2638

O Regimento - Síntese Histórica

Criada pelo Decreto-lei Nr 4.342, de 26 maio de 1942, como 7º Grupo de Artilharia de Dorso (7º GADo), esta Organização Militar (OM) é a única tropa de artilharia de campanha sediada no Estado de Pernambuco. Depositária do espírito indomável dos bravos artilheiros que, nos tempos do Brasil Colônia, guarneciam os fortes espalhados pelo litoral pernambucano (Orange em Itamaracá; Brum e Cinco Pontas no Recife), possui uma história repleta de tradições.

As origens da unidade repousam, ainda, no heróico Regimento de Artilharia de Pernambuco, base da revolução de 1817, precursora da nossa independência, e de outras OM que, ao longo do século passado, tiveram destacada atuação em episódios cruciais da história do Brasil.

Ainda antes de sua criação, em 07 de junho de 1941, teve início a construção do aquartelamento onde se encontra atualmente localizada, cuja ocupação iniciou-se em 1º de junho do ano seguinte.

Um trágico episódio ocorreu na época da instalação da unidade. Os vapores Baependi e Itagiba, que conduziam os militares transferidos da então capital da República -Rio de Janeiro, para Olinda, foram torpedeados e afundados por submarinos alemães, em 15 e 17 de agosto de 1942, respectivamente. Naquele dramático momento, pereceram 153 militares que iriam constituir o primeiro contigente do 7º GADo, dentre eles o Maj

Landerico de Albuquerque Lima, comandante da tropa em deslocamento.

O primeiro Comandante do 7º GADo foi o Ten Cel Nestor Penha Brasil, que ocupou o cargo entre 29/12/1942 e 28/06/1943.

Após quatro anos, a Unidade passou a ser denominada 1º Grupo do 7º Regimento de Obuses 105. Essa denominação foi mantida até 1º de janeiro de 1974, quando recebeu o nome de 7º Grupo de Artilharia de Campanha.

Fazendo jus às tradições da Unidade e à história da cidade que tão bem o acolheu, o Grupo adicionou, em 16 de julho de 1986, a denominação histórica de “Regimento Olinda”.

Ao longo dessas sete décadas de existência, o 7º GAC tem se destacado em episódios da história recente do país. Representou também a “mão amiga” do Exército no auxílio às vítimas de secas e enchentes que se abateram sobre a população pernambucana.

O 7º Grupo de Artilharia de Campanha é subordinado operacionalmente à 10º Brigada de Infantaria Motorizada.

registrado em:
Fim do conteúdo da página